Jogando junto pela água!

clique e escolha
sua cidade

Um time unido
para garantir
o bem-estar
de todos

Estamos no período de estiagem – a partir de junho e até o início de novembro -, as chuvas são cada vez mais raras e é muito importante que cada um faça sua parte pelo consumo consciente de água. Aqui, você encontra um panorama atualizado da situação hídrica na sua cidade, além de dicas de como economizar. Vamos jogar juntos pela água!

Sumaré

Situação atual dos mananciais

A água que abastece os imóveis da cidade vem de rios, represas e poços. Cada município tem seus mananciais de captação e o nível deles dependem, invariavelmente, da quantidade de chuva que cai na região onde eles estão localizados. Abaixo, você vê qual a situação atual dos mananciais que abastecem a sua cidade.

Rio Atibaia

Nível atual: 1,70 m
Mínimo para captação: 1,20 m

Represa do Marcelo

38% da capacidade atual
Mínimo para captação: 38%

Horto I

74% da capacidade atual
Mínimo para captação: 64%

Horto II

61% da capacidade atual
Mínimo para captação: 62%

Índice pluviométrico dos últimos meses

23.4

milímetros

JUNHO

20

milímetros

juLHO

14.5

milímetros

AGOSTO

2021 até agora: 458 milímetros
!

O índice pluviométrico indica quanto choveu nos últimos meses.
A quantidade de chuva é um dos principais fatores que determinam o abastecimento dos mananciais, fontes naturais de água doce e a origem do líquido que abastece os reservatórios das cidades.

O que a BRK está fazendo para enfrentar a escassez de chuvas que afeta a disponibilidade de água nos mananciais da cidade?

Diante de seu compromisso com a população, a BRK Ambiental já colocou em prática ações preventivas de um plano de contingência, com objetivo de se antecipar com medidas que têm papel fundamental num cenário de estiagem. A empresa vem efetuando melhorias estruturais nas cidades do interior de São Paulo. Saiba quais são elas e como impactam no período de estiagem

Ampliação e modernização da captação de água bruta do rio Atibaia

com novos equipamentos e obras estruturais de melhorias que já permitiram o aumento da capacidade de captação de água de 600 l/s para 750 l/s, um incremento de 150 l/s.

Melhorias em processos (na Captação) para manter a qualidade da água

com a instalação de sondas analíticas na captação de água bruta do rio Atibaia, responsável por enviar água para a ETA II, estação de tratamento de água que abastece 70% do município. Com investimento de R$ 97 mil, as sondas analíticas, monitoram 24h por dia a qualidade da água no canal de entrada da captação. Os parâmetros acompanhados são pH, Condutividade, Oxigênio Dissolvido e Turbidez e são monitorados pelo operador da unidade para adotar medidas, caso seja identificada alguma alteração na qualidade da água captada no manancial.

Melhorias em processos (na ETA) para manter a qualidade da água

com um novo sistema de filtragem instalado na ETA I do município. A obra de construção e montagem da unidade foi concluída em março, com um investimento de R$ 650 mil. O novo filtro é conectado ao decantador da ETA e funciona como uma unidade adicional. Com capacidade de vazão de 40 litros por segundo, ele beneficia diretamente os mais de 80 mil moradores abastecidos pelo sistema I, que abrange as regiões Central, do Picerno e Carlota.

Redução e combate às perdas de água

com localização e reparo de vazamentos não visíveis, substituição de 2.960 ligações de água e de 14 quilômetros de redes, continuidade no trabalho de hasteamento para identificação de possíveis vazamentos, instalação de 4 macromedidores, 20 descargas preventivas hidrometradas e 4 hidrantes hidrometrados, criação de 4 novos setores de abastecimento e instalação de 2 válvulas reguladoras de pressão. 

Santa Gertrudes

Situação atual dos mananciais

A água que abastece os imóveis da cidade vem de rios, represas e poços. Cada município tem seus mananciais de captação e o nível deles dependem, invariavelmente, da quantidade de chuva que cai na região onde eles estão localizados. Abaixo, você vê qual a situação atual dos mananciais que abastecem a sua cidade.

Córrego Santa Gertrudes

47% da capacidade atual
 
 
 

Poços

Nível atual:
35m de profundidade
Mínimo para captação:
5m de profundidade

Índice pluviométrico dos últimos meses

24

milímetros

JUNHO

31.7

milímetros

JULHO

7.6

milímetros

AGOSTO

2021 até agora: 583,4 milímetros
!

O índice pluviométrico indica quanto choveu nos últimos meses.A quantidade de chuva é um dos principais fatores que determinam o abastecimento dos mananciais, fontes naturais de água doce e a origem do líquido que abastece os reservatórios das cidades.

O que a BRK está fazendo para enfrentar a escassez de chuvas que afeta a disponibilidade de água nos mananciais da cidade?

Diante de seu compromisso com a população, a BRK Ambiental já colocou em prática ações preventivas de um plano de contingência, com objetivo de se antecipar com medidas que têm papel fundamental num cenário de estiagem. A empresa vem efetuando melhorias estruturais nas cidades do interior de São Paulo. Saiba quais são elas e como impactam no período de estiagem

Ampliação da reserva de água tratada

com a reativação do Centro de Reservação localizado na ETA. Unidade com capacidade para 200 mil litros de água.

Melhorias em processos com monitoramento remoto

da barragem de captação para acompanhamento dos níveis das represas Harmonia, São Bento I e II, localizadas a montante da captação, no Córrego Santa Gertrudes.

Redução e combate às perdas de água

com aprimoramento do sistema de controle de perdas que envolve renovação e troca das tubulações de água, substituição de hidrômetros antigos por aparelhos mais novos e modernos e busca por vazamentos não visíveis.

Limeira

Situação atual dos mananciais

A água que abastece os imóveis da cidade vem de rios, represas e poços. Cada município tem seus mananciais de captação e o nível deles dependem, invariavelmente, da quantidade de chuva que cai na região onde eles estão localizados. Abaixo, você vê qual a situação atual dos mananciais que abastecem a sua cidade.

Rio Jaguari

Vazão atual: 1,2 m³/s
Mínima para captação: 1,0 m³/s
 

Ribeirão Pinhal

60% da capacidade atual
na barragem Salto do Lobo
Mínimo para captação: 60%

Índice pluviométrico dos últimos meses

19

milímetros

JUNHO

23

milímetros

juLHO

11

milímetros

AGOSTO

2021 até agora: 590 milímetros
!

O índice pluviométrico indica quanto choveu nos últimos meses. A quantidade de chuva é um dos principais fatores que determinam o abastecimento dos mananciais, fontes naturais de água doce e a origem do líquido que abastece os reservatórios das cidades.

O que a BRK está fazendo para enfrentar a escassez de chuvas que afeta a disponibilidade de água nos mananciais da cidade?

Diante de seu compromisso com a população, a BRK Ambiental já colocou em prática ações preventivas de um plano de contingência, com objetivo de se antecipar com medidas que têm papel fundamental num cenário de estiagem. A empresa vem efetuando melhorias estruturais nas cidades do interior de São Paulo. Saiba quais são elas e como impactam no período de estiagem

Melhorias em processos para manter a qualidade da água

com implantação de novo sistema de hipoclorito de sódio na captação do rio Jaguari e na Estação de Tratamento de Água (ETA). Com investimento de R$ 2,9 milhões, o novo sistema se encontra em uso, sendo fundamental para manter a qualidade da água durante os meses mais secos, quando a água bruta captada nos mananciais tende a ser inferior.

Redução e combate às perdas de água

com serviços de caça vazamentos invisíveis, substituição de 12,5 mil hidrômetros, criação de novas zonas de abastecimento e troca de 8 km de redes e de 1.600 ramais de ligação de água.

Aumento da capacidade de reserva de água tratada

com obras em andamento na Estação Elevatória de Água (EEA) Gino, responsável pelo abastecimento de 25 mil moradores de 36 bairros da região noroeste da cidade. A intervenção consiste na revitalização da unidade de bombeamento e na construção de um novo reservatório metálico, com capacidade de 1.500m³ de água. Com isso, após a conclusão da obra, a reserva de água na unidade aumentará em cerca de 40%, passando para 4.450m³

Ampliação do sistema de
otimização de bombas

com implantação de método alternativo (booster) de abastecimento nas EEAs Gino e Fazenda Itapema. Unidades localizadas, respectivamente, no Jardim Morro Azul e Egisto Ragazzo. O booster é uma instalação de bombeamento que, na prática, permite realizar ́manobras ́ no sistema de distribuição de água. Antes de sua instalação, o fornecimento de água para essas regiões da cidade dependiam, exclusivamente, dos níveis dos reservatórios. Com a instalação desse novo sistema, a concessionária passa a ter mais autonomia e agilidade diante de situações que exijam retomada da distribuição, não necessitando aguardar níveis de reserva de água para conseguir abastecer tais regiões.

Mairinque

Situação atual dos mananciais

A água que abastece os imóveis da cidade vem de rios, represas e poços. Cada município tem seus mananciais de captação e o nível deles dependem, invariavelmente, da quantidade de chuva que cai na região onde eles estão localizados. Abaixo, você vê qual a situação atual dos mananciais que abastecem a sua cidade.

Manancial Fiscal

Nível atual: 2,38 m
Mínimo para captação: 2,20 m

Manancial Carvalhal

Nível atual: 1,73 m
Mínimo para captação: 1,70 m

Poços

Nível atual:
35,0m de profundidade
Mínimo para captação:
60,0m de profundidade

Índice pluviométrico dos últimos meses

7.6

milímetros

JUNHO

29.7

milímetros

juLHO

36

milímetros

AGOSTO

2021 até agora: 378 milímetros
!

O índice pluviométrico indica quanto choveu nos últimos meses.A quantidade de chuva é um dos principais fatores que determinam o abastecimento dos mananciais, fontes naturais de água doce e a origem do líquido que abastece os reservatórios das cidades.

O que a Saneaqua está fazendo para enfrentar a escassez de chuvas que afeta a disponibilidade de água nos mananciais da cidade?

Diante de seu compromisso com a população, a Saneaqua já colocou em prática ações preventivas de um plano de contingência, com objetivo de se antecipar com medidas que têm papel fundamental num cenário de estiagem. A empresa vem efetuando melhorias estruturais nas cidades do interior de São Paulo. Saiba quais são elas e como impactam no período de estiagem

Ampliação da capacidade de captação de água

com perfuração de novo poço no Distrito de Moreiras. O investimento de R$ 660 mil vai beneficiar 1.600 moradores de 700 famílias que residem na região. A região do Distrito Moreiras é abastecida por dois poços que alimentam o reservatório Cacilda Mendes. Atualmente, juntos, os dois poços têm vazão média de 10m³ por hora. Com o poço recém perfurado, a estimativa é dobrar a oferta de água.

Redução e combate às perdas de água com busca por vazamentos

não visíveis, setorização das regiões de abastecimento, instalação de válvulas reguladoras de pressão, renovação e substituição das tubulações de água, atualização do cadastro técnico, renovação do parque de hidrômetros e substituição de ligações antigas.

Obras para implantação de uma adutora

com 2.600 metros de extensão e 110 milímetros de diâmetro, que interliga o novo poço ao sistema de distribuição de água já existente.

Recuperação das estruturas para manter disponibilidade e qualidade da água

com manutenção e limpeza do poço de captação P10, que contribui para o abastecimento de aproximadamente 16 mil moradores, o equivalente a 34% da população, dos bairros Granada, Recanto dos Eucaliptos, Nova Granada, Barreto, Jardim Brasília, Marmeleiro e Monjolinho. A unidade recebeu a limpeza dos filtros com a retirada do acúmulo de sedimentos provenientes de camadas de areia no fundo do poço, e passou por uma manutenção na bomba prevendo o desgaste prematuro do equipamento, trazendo mais segurança ao sistema de produção de água. A concessionária realiza diariamente o controle de qualidade da água dos 18 poços de captação, responsáveis por abastecer 50% da cidade, por meio de análises físico-química e microbiológica das águas subterrâneas, e monitora em tempo real todas as atividades que acontecem nessas estruturas.

Porto Ferreira

Situação atual dos mananciais

A água que abastece os imóveis da cidade vem de rios, represas e poços. Cada município tem seus mananciais de captação e o nível deles dependem, invariavelmente, da quantidade de chuva que cai na região onde eles estão localizados. Abaixo, você vê qual a situação atual dos mananciais que abastecem a sua cidade.

Rio Mogi Guaçu

Nível atual: 0,61 m
Mínimo para captação: 0,50 m

Índice pluviométrico dos últimos meses

32.5

milímetros

JUNHO

12.5

milímetros

JULHO

0

milímetros

AGOSTO

2021 até agora: 614 milímetros
!

O índice pluviométrico indica quanto choveu nos últimos meses.A quantidade de chuva é um dos principais fatores que determinam o abastecimento dos mananciais, fontes naturais de água doce e a origem do líquido que abastece os reservatórios das cidades.

O que a BRK está fazendo para enfrentar a escassez de chuvas que afeta a disponibilidade de água nos mananciais da cidade?

Diante de seu compromisso com a população, a BRK Ambiental já colocou em prática ações preventivas de um plano de contingência, com objetivo de se antecipar com medidas que têm papel fundamental num cenário de estiagem. A empresa vem efetuando melhorias estruturais nas cidades do interior de São Paulo. Saiba quais são elas e como impactam no período de estiagem

Redução e combate às perdas de água

com pesquisa por vazamentos invisíveis, monitoramento de pressão da água, setorização das regiões de abastecimento, instalação de válvulas reguladoras de pressão, instalação de macromedidores, troca de redes antigas por novas, implantação de cadastro técnico, substituição de hidrômetros antigos por aparelhos mais novos e modernos e substituição de ligações antigas e medição de descargas preventivas.

Aumento da capacidade de reserva de água tratada

com recuperação e operacionalização de um reservatório para abastecimento da região leste da cidade. O reservatório Independência tem capacidade para armazenar 200 mil litros de água tratada, ampliando em 3% a reserva de água do município que passou de 6.150 milhões para 6.350 milhões de litros. Ele está em operação desde o mês de abril, após passar por obras para sua impermeabilização e ter recebido melhorias em todo o sistema hidráulico da estrutura. O reservatório Independência atende ao setor III de abastecimento da cidade, que compreende o próprio bairro Independência, onde a unidade está localizada, e a região dos bairros Bandeirantes e Sérgio Dornelles.

COMO ECONOMIZAR ÁGUA?

Quando a chuva é pouca, toda gotinha de água conta. Algumas pequenas
atitudes no dia a dia podem evitar o desperdício de água. Vamos colocá-las em prática?

CHEGA DE PINGA-PINGA

Nada de gotinha pingando: trocar a borrachinha que fica dentro da torneira costuma resolver.

VAZAMENTO, AQUI NÃO!

Eles podem estar por dentro das paredes, mas existem maneiras eficazes de descobrir sem quebrá-las. A melhor é checar a vazão no hidrômetro.

PREFIRA SEMPRE A VASSOURA

Para limpar a calçada e economizar 18 litros a cada um minuto, use a vassoura em vez da mangueira.

TORNEIRA FECHADA É 10

Sempre que for escovar os dentes, lavar a louça e lavar a roupa na mão, feche a torneira enquanto não estiver enxaguando.

BANHO É RAPIDINHO!

Um chuveiro aberto gasta 16 litros de água por minuto. Então procure tomar banhos curtos e se ensaboar com a torneira fechada.

REUTILIZAR PARA NÃO GASTAR

A água da sua máquina de lavar pode ser usada para outras tarefas: lavar o chão da área de serviço, do banheiro, da varanda e do quintal.